View Our Catalog

Join Our E-Mail List

What's New

Sign Language Studies

American Annals of the Deaf

Press Home

Signed Language Interpreting in Brazil
Previous Page

Back to the Book


REFERENCES

Arrojo, R. (1986). Oficina de tradução: A teoria na prática. São Paulo: Editora Ática.

Aubert, F. H. (1994). As (in)fidelidades da tradução: Servidões e autonomia do translator. Campinas: Unicamp.

Aubert, F. H. (1998). Modalidades de tradução: Teoria e resultados. TradTerm 5(1), 99–128.

Bassnett, S. (2003). Estudos de tradução: Fundamentos de uma disciplina. Tradução de V. de Campos Figueiredo. Lisbon: Fundação Calouste Gulbenkian.

Bassnett, S. (2005). Estudos de tradução. Tradução de S. T. Gehring, L. Vasconcellos Abreu, e P. Azambuja Rossato Antinolfi. Porto Alegre, Brasil: Editora da UFRGS.

Baumgartem, C. A. (2002). Fronteiras identitárias e pós-colonialismo. Revista Estudos Feministas 10(1), 244–46.

Brasil. (2002). Lei 10.436 de 24 de abril. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais, Libras, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília.

Butler, J. (1990). Gender trouble: Feminism and the subversion of identity. New York: Routledge.

Cameron, D. (1995). Verbal hygiene. London: Routledge.

Campello, E., Hanciau, N. T. J., & Santos, E. (Eds.). (2001). A voz da crítica canadense no feminismo. Rio Grande: Editora da FURG.

Coates, J., & Cameron, D. (Eds.). (1988). Women in their speech communities: New perspectives on language and sex. London: Longman.

Famularo, R. (1999). Intervención del interpreter de lengua de señas/lengua oral en el contrato pedagógico de la integración. In C. Skliar (Ed.), Atualidade da educação bilíngüe para surdos. (Vol. 1, pp. 259–270). Porto Alegre, Brasil: Mediação.

Gile, D. (1995). Basic concepts and models for interpreter and translator training. Amsterdam: Benjamins.

Heberle, V. M. (2000). Análise crítica do discurso e estudos de gênero (gender): Subsídios para a leitura e interpretation de textos. In: M. B. M. Fortkamp, & L. M. B. Tomitch, (Eds.), Aspectos da linguística aplicada: Estudos em homenagem ao Professor Hilário Inácio Bohn (pp. 289–316). Florianópolis: Insular.

Heberle, V. M., Ostermann, A. C., & Figueiredo, D. de C. (Eds.). 2006. Linguagem e gender no trabalho, na mídia e em outros contextos. Florianópolis: Editora da UFSC.

Krings, H. P. (1986). Translation problems and translation strategies of advanced German learners of French (L2). In J. House, & S. Blum-Kulka. (Eds.), Interlingual and cognition in translation and second language acquisition studies (pp. 263–276): Tübingen, Germany: Gunter Narr Verlag.

Lima, E. S. (2006). Discurso e identidade: Um olhar crítico sobre a atuação do(a) intérprete de LIBRAS na educação superior (Master’s thesis). Universidade de Brasília.

Lister, M., & Wells, L. (2001). Seeing beyond belief: Cultural studies as an approach to analysing the visual. In T. v. Leeuwen & C. Jewitt (Eds.), Handbook of visual analysis, (Vol. 1, pp. 61–91). London: Sage.

Lopes, M. C. (2007). Surdez and educação. Belo Horizonte, Brasil: Autêntica.

Metzger, M., & Bahan, B. (2001). Discourse analysis. In C. Lucas (Ed.), The sociolinguistics of sign languages (pp. 112–44). Cambridge, UK: Cambridge University Press.

Nicoloso, S. (2010). Uma investigação sobre marcas de gender na interpretation de Língua de Sinais Brasileira (Master’s thesis). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Quadros, R. M. (2004). O translator e interpreter de língua brasileira de sinais e língua portuguesa. Brasília: MEC/SEE.

Rosa, A. da S. (2005). Entre a visibilidade da translation da língua de sinais e a invisibilidade da tarefa do interpreter (Master’s thesis). Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

Roy, C. (2000). Interpreting as a discourse process. Oxford, UK: Oxford University Press.

Santos, S. A. dos. (2006). Constituição das identidades do profissional interpreter de Língua de Sinais no ensino superior (Master’s thesis). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. Sayão, R. (2005, July 28). A construção da diferença de gênero. Folha de São Paulo, pp. 15–16.

Vasconcellos, M. L. & Bartolomei, L. A., Jr., (2008). Estudos da tradução I. Curso de Bacharelado em Letras/Libras. Florianópolis: UFSC.

Vieira, M. E. M. (2007). A auto-representação e atuação dos professoresinterpreters de língua de sinais: A final . . . professor ou interpreter? (Master’s thesis). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.


Previous Page

Back to the Book